A Índia e o medo do desconhecido

Texto de Joice Gabriela.


Recebo muitas mensagens de pessoas que ficaram felizes ao lerem meu relato sobre a Índia. Que ficaram mais tranqüilas e que mudaram a forma de pensar nessa viagem. Que talvez possam perceber esse país de uma forma positiva. Não que esse país seja mil maravilhas aos meus olhos, mas acredito que a percepção é única e a fazemos a todo instante. Cabe a nós escolher de que lado quer ficar.

Fuja da síndrome do “turista chato”. Aquele que quer encontrar as mesmas coisas do seu país de origem.

Confesso que já tive essa síndrome nas minhas primeiras viagens, e fazemos isso automaticamente, e devemos tomar cuidado para que não se torne um hábito. De lá para cá muitas coisas aconteceram, muitas situações mudaram e a Índia veio na minha vida em um momento muito delicado, após o falecimento do meu pai.

Tudo o que lia eram coisas ruins sobre lá. Nas minhas pesquisas eu fiquei apavorada e hoje, quando recebo algumas perguntas ou comentários, posso dizer que entendo completamente essa aflição. Pois eu também estava com muito medo e receio antes de ir, mas queria ver com meus próprios olhos essa Índia tão caótica. E inevitavelmente sim, ninguém está mentindo sobre o óbvio: pobreza, caos no trânsito, poluição, desorganização, golpes etc. O caos está por toda parte. Estamos falando de um país que chamam de terceiro mundo, onde milhões estão abaixo do nível de pobreza. Mas queria ir além, queria entender o que de bom esse país tinha a me oferecer.

Era uma pessoa muito reclamona, e ainda sou muito, mas com certeza a Índia me transformou em uma pessoa melhor. Tive inúmeras dificuldades e muitos problemas, mas sempre no fim dava tudo certo e sempre algo mágico acontecia. E isso está muito ligado a sua forma de perceber o mundo e acreditar nas pessoas.

Claro que terão momentos de puro ódio pela Índia e muito estresse – sem dúvidas – porque você vai querer ter o mesmo tipo de comportamento e vai esperar encontrar as mesmas coisas longe de casa. Mas nada será o mesmo, você já não é! As pessoas tem seu próprio ritmo, são novos costumes, uma nova língua, uma nova cultura. Nada será igual. E você pode ter ataques de ódio por 5 minutos e tentar entender o que cada situação quer lhe ensinar, ou pode ficar no ódio eterno e voltar para casa e falar só coisas ruins do país onde esteve. Mas o país já era assim antes de você e ele não irá mudar por você. Você é que tem que ampliar sua visão de mundo e aprender com cada situação, cada pessoa, cada momento.

Não adianta sair de casa e buscar as mesmas experiências, porque jamais você terá. Não adianta sair de casa e ficar pensando na comida preferida sendo que há novos sabores para provar. Não adianta sair de casa e querer os amigos por perto, sendo que há novas pessoas a conhecer. Não adianta sair de casa e querer a sua cama quente, o banho quente. Talvez o que você não tem no momento foi feito justamente para que você valorize quando voltar. Não adianta sair de casa e condenar novos costumes sem procurar entender.

Julgar sem conhecer, ter medo sem saber, ignorar um mundo de possibilidades porque “fulano” me falou que era ruim. Não estou dizendo para você não ouvir o que as pessoas tem a dizer, até porque ouvir o que os outros têm a nos dizer pode sim nos livrar de grandes armadilhas, mas não as trate como verdades absolutas. Ouça com respeito mas no fim, busque suas próprias conclusões e tenha suas experiências. Não estou dizendo para você ignorar quem já foi antes de você, só estou tentando dizer: acredite em você mesmo! Faça suas pesquisas, tome todos os cuidados necessários, mas não vá já com juízos preestabelecidos. Não vá com a mente fechada, não vá com o coração pesado.

Como disse antes, vou repetir: Tire suas próprias conclusões e tenha suas próprias experiências. A vida é apenas isso, momentos para você aprender e a crescer com suas próprias experiências. Não deixe que lhe digam o que é certo ou errado. Porque isso não existe. O certo e o errado podem ser apenas perspectivas vistas de pontos diferentes.

Namastê!

* * * * * * * *

Além do canal no youtube, a Joice também tem um blog, uma página no Facebook e um perfil no Instagram. De 20 a 30 de outubro teremos um roteiro sob medida para suas seguidoras e interessados nas diferenças culturais entre o Brasil e a Índia. Clique aqui para mais informações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s